Vivendo as alegrias,as satisfações,as confusões de ser mãe de quatro lindos filhos!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Férias, que tal brincarmos juntos??

Oláaaaaa mamães!!!! Tudo certinho por ai?? Aqui tá tudo muito bom!! O único "probleminha" é o calor...tá demaisssss!!! Nossa senhora, tá muito, muito, muito, quente!!! SOCORROOO!! coitada de nossas crianças, aqui estamos na base de, muita água, muito suco, muito banho, já liberei até o picolé, e por ai vai...Vamos nos refrescando do jeito que dá!!!

Então tá...enfim as férias, semana que vem as aulas acabam, e nossas crianças vão ficar em casa, pintando o sete, correndo de um lado pra o outro, subindo nas coisas, tirando tudooooo do lugar, não é assim mesmo mamães? Pois é, eu já estou separando umas brincadeirinhas para fazer com eles nesses momentos de agitação, porque geralmente quando eles ficam assim é que já estão entediados, sem ter o que fazer, já cansaram da tv, já cansaram do vídeo game, já cansaram do celular, já cansaram de todos os seus brinquedos, então chegou a hora da novidade, isso mesmo, não tem coisa melhor pra acalmar uma criança agitada que uma boa novidade, um jogo diferente, uma brincadeira nova, uma atividade interessante entre outras coisas.

Poderia aqui fazer uma lista de brincadeiras para serem feitas com eles, mas hoje em dia a criançada se liga mesmo é em eletrônicos: celular, tablet, computador e etc, só que o intuito dessas brincadeiras será além de acalma-los quando estiverem agitados, também mostrar outros tipos de diversões para eles, vamos focar nas brincadeiras de contato, de agilidade, vamos fazer com que eles, se movimentem e interajam com a família e com os outros ao seu redor.


Aqui em casa quando eles estão de férias procuro sempre está mostrando brindeiras do meu tempo de criança, por exemplo:elefante colorido, cabra cega, esconde-esconde, telefone sem fio, amarelinha e por ai vai...Claro que a maioria dessas precisa de espaço, mas com jeitinho a gente consegue, arrasta daqui e arrasta dali, que dá certo!!

O que gosto muito também é de levá-los pra fazer uma receita comigo na cozinha (nada de fogão e nem de facas!! ) procuro uma receitinha bem fácil e pronto a diversão está garantida!!

Que tal pintar? É uma boa pedida também...e eles amam, aqui em casa eu faço assim: forro o chão todinho de jornal, visto uma roupa bem velhinha neles e de repente eles viram verdadeiros pintores!!! Kkkkk no fim da brincadeira já estão todos sujos, e ai só aquela chuverada pra limpar!!!


Mamães, nós temos que ser criativas, inventar e inovar com nossas crianças, temos que dar para eles algumas atividades que chamem a atenção, não adianta a gente querer que fiquem quietos num canto sem ter o fazer, porque isso nuncaaaaaa irá acontecer!!!

Então vamos respirar fundo porque as férias estão ai, e eles estão com a corada toda, vamos distrair essas crianças, vamos sentar no chão, vamos correr junto com eles, vamos se sujar de tinta, vamos nos divertir e principalmente divertir nossos filhos!!!

Beijos até a próxima, e Boa sorteeee!!!!


quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Hora da papinha, para algumas mamães isso significa cabelos em pé!!!!

Olá mamães, tudo bem por aí? Por aqui estamos indo muito bem, os meninos já estão na maior ansiedade para a visita de Papai Noel, e por incrível eu também fico super ansiosa!! Aahhhh... e por falar em Natal eu estava visitando um blog que sigo e gosto muito www.mamaepratica.com.br
e lá ela deu uma dica que eu ameeiiii, um vídeo personalizado com uma mensagem do próprio bom velhinho, é muito lindo, já fiz para os meninos e eles estão encantados, é emocionante, vou deixar o link aqui pra vocês, www.visitadenatal.com.br, é muito fácil, não deixem de fazer para suas crianças, vale a penaaaaaa!!! 

Bem...vamos ao nosso assunto de hojeee???? Vim aqui falar sobre alimentação de nossas crianças, eu sei que tem muitas mamães por aí de cabelo em pé porque o seu filho NÃO COME NADAAAAA!!confesso que já passei por isso, e acabei descobrindo que isso é mais uma daquelas fases...mesmo assim não podemos ficar de braços cruzados
esperando simplesmente passar!!

Com minhas filhas mais velhas, Driele e Fernanda quase não tive problema de introduzir a alimentação sólida, elas aceitaram numa boa, o único probleminha que tive foi com Driele, que mastigava, mastigava, e depois cuspia a comidinha toda no prato, na verdade ela chupava e depois cuspia, eu ficava maluca, então corri pra o pediatra dela (que inclusive foi meu também)  e contei tudooooo, sabe o que ele me disse?,  "calma mãe, o mais importante ela está ingerindo!", eu tentei relaxar, eu juro, mas eu não consegui, então comecei a bater a comidinha dela no liquidificador, sabia que não podia, mas queria ver aquele prato limpo e não com comidas mastigadas ou chupadas sei lá...logo depois ela começou a mastigar, me lembro que o pediatra mandou eu dá pra ela biscoito maisena para que ela fosse mordendo, e isso ajudou muito!!!

Agora, com os meninos a coisa foi feiaaaaaaa, no início mil maravilhas, apenas o "pepê" durante seis meses, nem água eles bebiam, agora na hora de introduzir a papinha, foi difícil, não aceitavam de jeito nenhum, e eu já mesmo que loucaaaaaa, corri para o pediatra e ele mais uma vez com calma me disse: "mãe insista, não desista, ele vai aceitar, tenha calma e muita paciência", e assim eu fiz, todos os dias eu cozinha as verdurinhas, cada uma de cor amassava bem com o garfo e oferecia, até que o tempo foi passando e quando percebi eles já comiam tudoooo, comiam tudo mesmooo tem felicidade maior pra uma mamãe? Por isso que digo, não deixem de oferecer, mesmo que eles não aceitem, insistam todos os dias, o segredo é NÃO DESISTIR!!!


Outra coisa que aconteceu comigo também foi seguinte, quando eles eram pequenos, tipo, de 01 à 04 anos ( pelo menos aqui em casa foi assim com todos) eles comiam tudo, verdura, feijão, frutas e tudo mais, só que a medida que foram crescendo, eles foram deixando de gostar das coisas que ela eram acostumados a comer desde bebezinhos, eu acho isso incrível, o paladar muda e muda muito, só pra vocês terem uma idéia, meu filho Magninho levava pra o lanche da escola, banana da terra, aipim, batata doce, ele levava porque ele amavaaaaa, hoje em dia não quer nem vê esses três aí, aliás quando eu conto isso, ele não acredita!!!!
Miguel, era louco por, melancia, mamão, banana, hoje não quer mais nada disso!!
E digo mais o paladar vai mudar de novo, porque Driele e Fernanda já passaram por toda essa essas fases ai, e hoje, já grandes comem de tudooooo!!!


Acho que o segredo da boa alimentação é a calma e a paciência, não sei se vocês mamães já perceberam que quando estamos ansiosas, nervosas ou em até num lugar com muita movimentação, eles não comem de jeito nenhum, por isso, na hora da papinha procurem um ambiente tranquilo e procure sempre está calma, chame a atenção da criança para apenas uma coisa, um vídeo que eles gostem de assistir, um brinquedo favorito e até aquilo que não seja um brinquedo mas que a criança sempre quis ficar na mão e você nunca deixou (já fiz muitooooo issoooo e dava muito certoooo) isso ai irá distraí-los e será nesse momento que você aproveita e vai oferecendo pra eles!! A última dica é a que dá mais certo pode tentar!!! 

O nosso papel de mãe é justamente esse, se preocupar, correr pra o pediatra, insistir, ter paciência, e nunca, jamais desistir, alimentação boa é sinônimo de boa saúde, e é isso que mais desejamos pra nossas crianças, é ou não é?


Então mamães até a próximaaaaaaaaaaa!!!!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Castigos com amor!!!

Oi mamães lindas!!! Tudo bem por aí? Por aqui ainda estou meio que num corre-corre por causa de minha vovózinha...mas nada que eu não consiga resolver...então "vamo que vamo"!!

Bem...hoje vim aqui falar com vocês sobre alguns métodos de "punir", quando nossas crianças fazem alguma coisa errada, tarefa difícil,  mas, não impossível para nós mamães, afinal de contas punir é educar é dar limites é mostrar o certo e o errado para as nossas crianças é ensinar a viver com respeito a elas e aos que estão ao seu redor.

Já ouvimos falar, e muito, que a velha palmadinha não pode, eu tomei algumas quando era criança e vou dizer pra vocês mamães, não me revoltei nada, nada com isso, e mais, ja usei desse método com Driele e Fernanda, é claro,  que nada exagerado, uns dois bolinhos em cada mão e só, e elas também não estão com nenhum tipo de revolta, nem com algum tipo de mágoa, muito pelo contrário são meninas super educadas e carinhosas, acho que as palmadinhas não influenciaram em nada na vida delas. Mas, agora, com Magninho e Miguel uso outra maneira de punir, o castigo, procuro tirar aquilo que naquele momento eu sei que eles vão sentir e muitoooooo, tipo, tv, celular e Xbox, essas três coisas eles amam e por isso são as primeiras coisas que eu corto logo.

Como eu tenho quatro filhos tomo muito cuidado para que uma punição não prejudique a quem não tem nada a ver com história, por exemplo, dizer que ele não vai para o cinema, shopping ou um aniversário de um amiguinho eu já evito usar como castigo porque eles depedem de mim pra ir e se eu for termino levando todo mundo porque eles ainda não tem idade de ficar sozinhos em casa, então se eu deixar de ir por causa de um todos pagaram junto com ele, outra coisa, sempre escolho um castigo que sei que poderei cumprir até o fim, porque não adianta colocar no castigo e antes do tempo estipulado tirar, isso é um erro gravíssimo.

Como eu faço aqui na minha casa: se um deles está fazendo algo errado, primeiro eu dou o aviso, mesmo assim não ele não para, dou o segundo aviso de maneira mais firme, mas alto, mas claro e bem perto dele, mesmo assim não adianta, ai sim tenho que agir, paro o que estou fazendo vou até ele e digo que a partir daquele momento porque ele não me obedeceu ele vai sofrer  algum tipo de castigo.

Antes de anunciar qual a punição eu penso muito, e nunca digo na hora da raiva qual será, pois assim como dar umas palmadas com raiva não é nada bom, um castigo sem pensar também não serve, até porque corre o risco de você não conseguir, por algum motivo, levar até o fim, ou depois você perceba que foi muito exagerado que poderia ser um pouco menor, mas, agora já é tarde não dá mais pra voltar atrás!!

Devemos lembrar também que castigo é uma coisa e humilhação é outra e que eles não andam juntos de jeito nenhum , e que o castigo deve vim junto com uma lição e não com algum tipo de humilhação e trauma.

Acho que o castigo é a melhor saída para educar nossas crianças, apesar de, no início da nossa conversa ter dito que já dei umas palmadinhas nas meninas, mesmo assim, eu assumo que nos tempos de hoje, com tudo que estamos vivendo com tanta violência e tanta falta de amor isso não é a maneira mais certa de educar, afinal educar é um ato de amor e amor não se trata com violência!!!!


Então castigos com amor, com cautela e sem exagero...mas lembrem-se, que para ser eficaz tem que ser cumprido até o fim, por mais que seja dolorido para ambas as partes!!

Isso ai mamães, até a próxima!!

sábado, 28 de novembro de 2015

Meu pequeno cozinheiro!!

Olá mamães!!!! Hoje tirei o dia pra fazer coisas gostosas na cozinha, ainda não contei pra vocês mais eu amooooo cozinhar, e de vez em quando me arrisco em umas receitinhas e geralmente da certo!! rsrsrs

E hoje resolvi chamar um cozinheiro especial pra me ajudar, meu filho caçula, Miguel. Sempre quando eu estou na cozinha ele aparece e diz: " mamãe posso te ajudar?" E a minha resposta, eu imagino que seja igual a de muitas mamães por aí: "filho, cozinha não é lugar de criança", mas de tanto ele insistir hoje eu resolvi chama-lo para me ajudar, então escolhi uma receitinha bem fácil, e vou unir o útil ao agradável, vou fazer o que eu gosto (cozinhar), e ficar bem pertinho dele.

Na verdade já fiz isso muito com Driele e Fernanda, fazia bolo de chocolate e no final sempre era uma bagunça, elas amavam lamber a vasilha!!  Era uma folia!!

Vamos fazer cookies com pedacinhos de chocolate. Minha receita é super fácil, espero que gostem!! entao maos a obra!!!


Receita 

  • 200g de margarina
  • 04 colheres de açúcar 
  • Meia caixa de creme de leite
  • Farinha de trigo até desgrudar das mãos 
  • Chocolate em barra
Modo de preparo:

Mistura a margarina, o açúcar e o creme de leite, vai acrescentando a farinha de trigo aos poucos até virar uma massa e desgrudar totalmente das mãos. Depois corta o chocolate em pedaços e mistura na massa. Unta uma assadeira com margarina e farinha de trigo e coloca os cookies já nos formatos que quiser ( eu fiz em forma de estrelas). Leve ao forno para assar.




Ficou uma deliciosaaaaaaa, não podia ser diferente né? Com um ajudante desse não tinha como ficar ruim!!! Kkkkk

Até a próxima mamães!!! 


quarta-feira, 25 de novembro de 2015

E como falar de morte com eles??

Mamães, eu sumiiiiii, admito, reconheço, e estou aqui pra me desculpar, mas minha vovozinha não passou muito bem essas últimas semanas, e eu não tive nem tempo, nem cabeça pra vim aqui falar com vocês, fiquei doodinhaaaa!! Mas graças a Deus já está tudo bem com ela...então estou de volta!!!  Eu voltei, voltei para ficar...kkkk.

Mamães durante esse tempo que minha avó ficou dodói eu tive muito, muito, mais muitoooo medo que ela fosse embora, chorei, sofri e ao mesmo tempo pensava: Como eu vou dizer pra meus filhos que ela não existe mais? Será que tem algum jeito menos dolorido pra dá uma notícias dessas pra eles? Com certeza não!!!

E por causa disso tudo comecei a pensar em como dizer para uma criança que um ente muito querido deixou de existir, pois isso não é uma tarefa fácil, principalmente nesse momento em que todos na família estão abalados.

Não podemos esconder a dor, e por mais difícil que seja, na minha opinião a verdade tem que ser dita!! Não acho que a explicação deve ser simplesmente "foi embora", até porque eles irão achar que a pessoa tão querida foi embora por quis, "e porque me deixou? Se me amava tanto?  Me abandonou?",  com certeza serão esses pensamentos que passaram na cabecinha deles, não acho isso justo!!

Se um dia eu precisar dar uma notícias dessas pra meus filhos (espero que nunca precise pelo menos enquanto eles forem pequenos) irei dizer a verdade, com cautela, será dolorido, mais será a verdade, sei que são muito crianças pra conseguir entender tamanha perda, ficarei do lado deles e serei forte ( assim espero ) para que eles não sofram tanto!

Essas últimas semanas pensei muitoooo sobre isso, tive muito medo, pois, tenho minha opinião mas não sei se é a coisa certa, porém é o que o meu coração manda fazer!!

Não chegou a hora e peço muito a Deus que ainda demore muito tempo e que eles passem pela infância sem sentir a dor de uma perda!!

Até a próxima mamães!!!  😉😉😉

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Papai Noel, está chegando!!! E nossas crianças já estão esperando!!

Olá mamães, como vão? Por aqui já estamos em ritmo de Natal, as cartinhas já estam no correio, com vaaaaaariosss pedidos!!!. Os sonhos de meus filhos já foram enviados!!!

Tem coisa melhor que uma criança acreditar em Papai Noel?, acho que não né? Eu, por exemplo, acreditei até quase dez anos de idade, e só tenho recordações maravilhosas sobre essa época, teve uma vez, que quando acordei em cima da mesa tinha um copo com restinho de suco e minha avó me perguntou: " você sabe quem bebeu aqui nesse copo? ", eu respondi que não, então ela me disse: "foi Papai Noel, ele estava com muita sede...!!! " mamães, acreditem que aquilo pra mim foi mil vezes melhor que o próprio presente!!!

Driele e Fernanda acreditaram até onde eu pude, e eu fazia tudo pra que elas vivessem essa magia, escrevia cartas junto, levava elas no shopping pra tirarem fotos e falarem com ele, era uma verdadeira operação pra chegar em casa com o presente e esconder pra que elas não vissem, e no dia do Natal eu acordava antes delas e colocava o presente embaixo da árvore e ficava esperando ansiosa pra que acordassem logo...E quando acordavam eu podia vê a felicidade dentro delas...Era demais!! Hoje em dia faço exatamente igual com os meninos e eles amam também!!!

Eu acho que pra uma infância ser completa a criança tem que acreditar em Papai Noel, isso faz parte do desenvolvimento deles, com esse incentivo estamos autorizando e dizendo pra nossos filhos que sonhar é bom, mostrando pra eles a diferença entre a realidade e a fantasia, ajudando a eles lhe dar com seus sentimentos.

Assim como eles acreditam nos super-heróis que voam, que salvam as pessoas do mal, porque não acreditar também no bom velhinho?

E isso é bom, e eu garanto, faz bem!!




Só temos que ter cuidado na hora de contar a verdade, aqui em casa elas (os meninos ainda acreditam) descobriram sozinhas, naturalmente, sem traumas, também já eram bem grandinhas, mesmo assim eu não contei!! Deixei até o dia em que elas percebessem que quem comprava os presentes eram eu e o pai.

Já que eu incentivei a elas acreditarem, fui até o fim, não quebrei a magia, e não me arrependo em nada o que eu fiz, aliás, estou repetindo tudinho com eles...Que já estam aqui contando os dias em que Papai Noel irá parar o Trenó aqui na janela, entrar na nossa casa e colocar seus presentes na árvore!! QUE LINDO, QUE INOCÊNCIA!!!

E assim será!!!!!



sábado, 7 de novembro de 2015

Minhas quatro barrigas!!

Olá mamães!!! Tudo certinho por aí? Por aqui aquela confusão.  Confusão de menino confusão  gostosa, confusão de amor e carinho, essa é boaaa e eu amooooo!!!

Bem...vamos ao que interessa, como vocês sabem fiquei grávida quatro vezes, e nenhuma foi igual a outra, cada uma delas uma novidade, uma experiência, e é sobre isso que vim falar aqui pra vocês, vou dizer uma das cinco coisas que fazia durante minhas gravidezes que ajudaram a me sentir mais confortável, evitar estrias e entre outras coisas, vamos lá? 

Como eu já disse nenhuma gravidez foi igual a outra, cada uma teve a sua particularidade, afinal de contas, cada uma eu levava um bebê diferente, um mais calmo, um mais agitado, um que soluçava muito na minha barriga, o outro que se assustava, então nenhuma foi igual a outra, por isso existiam coisas que eu usava ou fazia que era bom pra uma gravidez,  mas na outra já não servia mais, ou talvez sim, e são essas dicas que eu vou dá pra vocês mamães, que estão esperando um bebezinho. 

Primeira: durante a minha primeira gravidez uma coisa que me incomodava muitooooo era a calcinha, isso mesmo, por maior que eu comprasse ela nunca se ajustava no meu corpo, e isso me deixava loucaaaa, até que um dia tive uma idéia, fui na rua e comprei, dez cuecas boxes.  Mamães, vocês não sabem, aquilo foi a melhor ideia que já tive na vidaaaa, voltei a viver quando comecei a usar, muito confortável, não embolava, enfim, PERFEITO!!!! Então em todas as minhas barrigas eu usei cueca box!! 

Segundo: em todassss as barrigas eu usei Óleo de Amêndoas para não ter estrias, desde o primeiro mês até o fim, passava o óleo todas as vezes que tomava banho, resultado? Mamãe sem estrias, estiquei essa "pança" quatro vezes e zeroooo de estrias!! Graças ao óleo de amêndoas?  Não sei...só sei que repeti em todasssss!!!! 

Terceiro: como eu disse nenhuma gravidez foi igual a outra por tanto nem tudo que era bom pra uma, era bom pra outra, minha terceira gravidez, a criança soluçava que era uma beleza, era cada pulo q ele dava na barriga, então eu tinha que correr e aquecer os meus pés, assim que fazia isso o soluço acabava. Incrível!!! 

Quarto: Uma coisas que eu fiz muito durante as três primeira barrigas foi caminhar, eu caminhava muito, e amava fazer isso, me sentia bem, e fazia bem para o bebê, mas na última barriga, MEU DEUS, eu não conseguia caminhar da sala pro quarto, é sério, as pessoas achavam super estranho, pois, em todas as outras barrigas eu era tão ativa, justamente ma última eu fiquei assim prostada, sem forças. 

Quinto: Música para todas as barrigas, e muita conversa, a música acalmava e a conversa geralmente deixava mais agitados, mas amava sentir eles se esticando dentro de mim quando ouviam uma voz conhecida, e a música, fazia com que eles dormissem ( eu acho ) porque eles paravam de chutar ou de se mexer, o engraçado é que hoje eles ouvem as músicas que eu colocava pra eles ouvirem dentro da minha barriga e eles amam ( Eliana ). Será que eles lembram?? rsrsrs

Isso foi só um poquinhoooo do que eu já passei durante essas barrigas...Tem muito mais coisas, afinal, quatro gravidezes não é pra qualquer um não...kkkkk, mas eu consegui e tô aqui pra contar as minhas experiências pra vocês!!! 

Bem...é isso, até a próxima!!! 
Bjs😘😘😘

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

E quando a mamãe fica dodói?

Oi mamães, bem...como eu ja havia dito pra vocês, viajei nesse feriadão com a intenção de descansar, isso mesmo DESCANSAR!!! maissssss é claro que isso foi impossível, muito pelo o contrário, saía de manhã pra praia e tome-lhe sol no juízo (uma cervejinha geladaaaa), voltava pra casa tomava um banho e rua de novo, levar as crianças na pracinha pra brincar...e por aí foi o meu feriadão, e o resultado?? Mamãe dodói, e muitooo!! Garganta super inflamada e muita febre!! 

Pois bem...corpo mole só pedindo camaaa, mas, quem disse que eu consigo deitar um minutinho se quer? Sou mãe e mães não podem de jeito nenhum ficar dodói, aliás podem até ficar, mas se entregar jamaissss, porque senão a casa desanda, as crianças não fazem dever, não vão pra escola, e se bobiar nem comem!!! 

Vocês já perceberam a diferença do homem quando fica doente? Eles ficam prostrados, entregues, mal conseguem abrir os olhos, mas nós mamães, não podemos parar de jeito nenhum, aqui em casa pelo menos é assim, na hora que consigo me jogar na cama: "mãe cadê minha bola? ",  "mãe quero água!! ", "mãe Miguel me bateu! ", "mãe tô com fome! " e por ai vai...e eu tenho que arranjar forças do além pra me levantar e atender a todas essas necessidades!!! 

Eles são muitooo dependente de mim, e eu até assumo que a culpa é um pouco minha sim, porque quero proteger, agradar, e porque amo demais!! Só que aí nessas horas, em que estou dodói ou até com alguma indisposição  preciso que eles se virem só um pouquinho, mas eles não conseguem!! 

Deveria existir uma vacina que quando a mulher ficasse grávida ela tomava e não ficava doente até o filho crescer, kkkkkkk que maravilhaaaa!!! Porque não tem coisa pior quando o corpo tá mole, dolorido, e não podemos parar nem pra um descansinho, na verdade isso é ser mãe!!! 

As vezes eu penso "na próxima encarnação quero vim homem! " kkkkk. 

Tô cansada mamães, tô dolorida, tô com febre, mas tô em pé, tenho que estar em pé, colocando ordem aqui em casa, tenho que assumir o meu papel de mãe!! 

Então força, e tome-lhe Aspirina pra dentro, e mãos a obra, ou melhor, mães a obraaaa!! Kkkkkkkkkk

Beijocas, fuuiiii!!! 


quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Mamãe também dá dica!!! Comprinhasss!!!

Passando rapidinho só pra contar como estou amandooo a minha mais nova aquisição, como eu já havia contado aqui, estou com um problema serioooo com os meus cabelos, ele está: ressecado, rebelde, estragado, quebradiço, e muito mais!! De um tempo pra cá comecei a cuidar melhor dele (tinha deixado um pouco de lado eu confesso). E para me ajudar nesse processo acabei de comprar um secador da Salon Line Professional, e estou amando.
Ele é leve, super silencioso, tem seis combinações de temperatura, jato de ar frio e até uma alça para pendurar que está me ajudando muitoooo na hora de secar meu cabelo.
Pra falar a verdade gente, eu não sou nenhuma expert em cabelos, e é justamente por isso que ele está me servindo tão bem, apesar de ser profissional, é fácil de manusear, e ainda tem outra coisa, percebi que meu cabelo melhorou bastante depois que comecei a usá-lo!!! 

Mamãe aqui aprovaaaaaa!!! 

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A fase das perguntas...

Olá mamães, andei sumida não foi? Pois é, viajei no feriado e lá onde eu estava não tinha sinal pra me conectar com a internet, mas a intenção foi essa mesmo, fui descansar, ou pelo menos tentar, não consegui, mas me distrair, valeu a pena, os meninos então, nem se fala!

Mas...Vamos ao que interessa, hoje vim aqui falar sobre a fase das perguntas, que fase difícil, cada pergunta que chega dá arrepios, e as respostas eles querem imediatamente, pelo menos aqui em casa é assim.Agora imaginem que eu já passei quatro vezes por isso e nunca ouvi uma pergunta repetida, kkkkkk.

Existem respostas pra certas perguntas que podemos tranquilamente dá, mas existem algumas respostas que por mais que tentamos explicar, eles ainda são tão pequenos que não vão conseguir entender ainda, ou até aquelas respostas que eles vão entender mas ainda não precisam saber!! E temos que ficar muito atentas pra isso, cada coisa em seu tempo certo.Se ainda não for a hora de saber temos que arranjar a melhor maneira de explicar o mais próximo da verdade possível, porque se enganarmos uma veizinha se quer, eles vão descobrir outra forma de obter aquela resposta, e aí, a confiança em nós vai se acabando. Esse é o meu maior medo!!

Uma vez, há alguns anos atrás, o Governo da Bahia fez uma propaganda na TV durante o Carnaval conscientizando as pessoas a usarem a camisinha, e minha filha me perguntou: "mãe pra que serve aquela camisinha? " e eu prontamente respondi: "pra vesti, é claro" só que ela não era boba, nem nada, me disse: " mais como se não tem onde colocar os braços??!! " então eu gelei e fiquei muda por alguns instantes, e disse que iria encontrar uma melhor maneira de explica-lá, e que ela tivesse um pouco de paciência que iria responder. No outro dia fui na escola e chamei a psicopedagoga e expliquei toda a situação, falei que precisava responder aquela pergunta, ela me entendeu e prontamente conversou comigo dizendo que estava certíssima que quem tinha que responder era eu mesma, e,  a verdade, se ela perguntou é porque já está na hora de saber e tinha que ser por mim, então me emprestou um livro com uma ilustração bem infantil, onde contava uma história e nessa história tinha a resposta para aquela pergunta. Quando cheguei em casa chamei Driele e li o livro, mostrando pra ela a resposta certa e verdadeira. Ela me olhou satisfeita e me disse:"eu sabia que a senhora ia me responder" me beijou e saiu.

Essa pergunta feita a mim por minha filha, foi sobre um assunto um pouco mais delicado, e mesmo assim eu fiz questão de que ela ouvisse a resposta por mim, para que sempre que ela tivesse alguma dúvida, ou algum porque, era a mim que ela timha que procurar!! Pois é a partir dessa fase que ganhamos a confiança de nossos filhos, por mais boba que seja a pergunta, responda não leve na brincadeira e não diga:" que pergunta boba", "como você me faz uma pergunta dessa? " jamais faça isso, e se a pergunta for mais complicada explique pra ele que você irá pesquisar e prometa que vai lhe responder, e responda, mesmo que talvez seu filho ja tenha até esquecido. Esse é um dos principais laços de confiança entre vocês.

Agora chegou a vez dos meninos, por minuto uma pergunta diferente, e eu sempre tentando responder da maneira mais clara possível. As vezes estou tão ocupada minha cabeça pensando em mil coisas e ai, lá vem eles, "mãe porque o céu é azul? " então eu respiro fundooooo e explico tin tin por tin tin!!

E que venham mais perguntas!!!!

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Sessão de fotos.

Olá mamães, dei uma passadinha rápida pra mostrar o que essas meninas fizeram aqui em casa ontem, elas estavam assistindo TV e de repente, uma idéia:"vamos fazer uma sessão de fotos!! ", e lá vão elas!!!

Enquanto uma era a modelo a outra era a fotógrafa e assim vice e versa!!!

Vejam se vocês gostam do resultado!!




Driele Teixeira 






Fernanda Teixeira






Mamãe coruja assumida...mais eu posso, são lindas, vocês não concordam comigo? 

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Bullying: hoje o foco é quem pratica

Para se constatar um bullying é necessário a presença de três personagens: o agressor, a vítima e a testemunha, e geralmente, o foco sempre será a vítima, a preocupação é tanta com os prejuízos que aquilo pode causar nela que muitas vezes esquecemos que o agressor é na verdade quem mais precisa de cuidados.

A vítima daquele bullying precisará de muita assistência sim, de um acompanhamento psicológico, mais isso será para prevenir que se torne um adulto com algum tipo de problemas, algum trauma, ou algum distúrbio, quem sofre com o bullying são pessoas saudáveis, aparentemente mais frágil, com dificuldade em se defender, tímidas, mais isso não é um problema.
A assistência será como prevenção.

O problema na verdade está no agressor, que geralmente reproduz algum tipo de violência que ja tenha sofrido, e que para se sentir bem, é necessário, humilhar, criticar, mostrar que é mais forte, e muitas vezes a forma que acha pra fazer isso é agredindo não só verbalmente, mas em casos extremos,  a agressão se torna física, e para isso ele escolhe uma vítima para praticar o bullying. Esses agressores precisam urgente de um acompanhamento, pois se diagnosticado que ele seja quem pratica o bullying isso já é de fato um problema grave, mas por trás daquilo e sem auxílio esse agressor poderá se tornar um adulto com sérios problemas, o acompanhamento deverá ser rápido e contínuo, até para tentar descobrir o que levou a fazer tal coisa.

Meu filho sofreu bullying na escola, a coordenação me chamou pra me comunicar o fato, junto com a professora dele que me relatou tudo que estava se passando dentro da sala de aula, a minha primeira reação foi chorar, e muito, pensei até que não fosse conseguir reagir para ajudar meu filho, mas uma mãe nunca abandona o seu quando mais ele precisa, então enxuguei as lágrimas e tive a minha segunda reação, imediatamente mudei ele de turno, com o auxílio, e o aval da psicopedagoga da escola que estava participando da conversa.  Aquela minha atitude, também faria um estrago na cabecinha do meu filho, então foi ai que partir para a terceira reação, procurei uma psicóloga e passei a levar meu filho.

Uma das coisas que fiz também e faço até hoje, é conversar com ele e mostrar como ele é amado, mostro as pessoas ao redor dele e digo como elas o amam muito.

Bem...sobre o agressor, nada aconteceu com ele foi quem teve que mudar meu filho de turno pois ele já tinha contaminado a turma toda.

E pra piorar ele é filho de uma amiga minha, uma super amiga mesmo, e a coordenação da escola mesmo sabendo da nossa amizade apontou ele como principal agressor e me disse que eu poderia ficar à vontade para conversar com ela, até porque ela seria chamada lá no outro dia, então sai da escola direto pra casa dela, cheguei chorando ela se assustou mas a medida que eu ia contando ela chorava também, e no meio da nossa conversa ela me fez um pedido, que eu não mudasse meu filho de turno que eu deixasse ele lá para que ela "concertasse" o filho dela, a resposta não poderia ser outra a não ser:"meu filho ja sofreu demais por causa do seu, e agora você me pede que ele sirva de cobaia para você ensinar ao seu o que é certo ou errado? sinto muito mais é claro que a resposta é não, já chega." Foi uma conversa muito dolorida, mais foi franca, a dor de uma mãe que via o seu filho sofrer e a dor da outra mãe em saber que o sofrimento dele era justamente por causa do filho dela.

O pai do agressor nunca permitiu que ele frequentasse um psicólogo, ele disse que o filho dele não era "maluco" e realmente não era, tinha qualquer outro tipo de problemas mas maluco ele não era mesmo!!

O meu para prevenção de problemas,  até porque ele não tinha nenhum, até hoje frequenta psicólogo, no início chegou a fazer duas sessões por semana, agora ele faz apenas uma. Ele é um menino querido por todos ao redor, não recebo nem nunca recebi nenhum tipo de reclamação a respeito de seu comprtamento nem na escola e nem no meu prédio, é uma criança calma e amorosa, infelizmente já do agressor não posso falar o mesmo, sempre problemático, levando as pessoas a sua porta para contar um mal feito seu.

Ai então eu te pergunto:com quem está o problema? Quem merece acompanhamento rigoroso? O foco é o meu filho?


quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Vestindo a mamãe!!

Uma das inúmeras vantagens de ter filhas adolescentes é na hora de se arrumar, de comprar uma roupinha, ou de montar um look para alguma ocasião. Elas estão sempre prontas pra me ajudar a escolher, e eu faço questão de ouvir a opnião delas.

Sempre fui muito bem resolvida em relação a maneira de me vestir, nunca precisei muito da opinião das pessoas, já sabia muito o queria e o que comprar para cada ocasião, e mesmo depois que me tornei mãe o meu gosto para roupas continuou o mesmo, nunca achei que por ter tido um filho devesse mudar o meu estilo.

Na época da amamentação houve algumas pequenas mudanças para facilitar na hora de dar o peito, vestidos eram sempre a minha primeira opção, mais o estilo continuava o mesmo.

Quando as meninas cresceram comecei a perceber que o gosto delas para se vestir era bem parecido com o meu, roupas leves, nada muito curto, ou apertado desenhando o corpo e nada de barriga de fora. Na verdade acho que influenciei muito no estilo delas, pois, sempre levava comigo quando ia comprar uma roupa pra mim e quando percebi já estavam me ajudando, e muito, na escolha do look, e eu já era quase que dependente delas.

Já aconteceu de algumas vezes eu estar sozinha comprando e não conseguir decidir sem que elas me dêem uma opinião, então mando a foto pra elas vestida com a roupa que na minha cabeça será a escolhida, muitas vezes eu até acerto, mais se elas disserem que não gostou é bem provável que eu não leve aquela peça.

Os nossos gostos são tão parecidos que já estamos na fase de uma vestir a roupa da outra, elas vestem as minhas e eu as delas, tem peças que as vezes nem sei se comprei pra mim ou pra elas, nossos guarda-roupas quase que se misturam, assim como nossos sapatos e maquiagens.

Se vou sair pra algum lugar elas me vestem e muitas vezes até me maqueiam, confio plenamente no gosto delas. E o principal me enchem de elogios quando fico pronta, me acham a maior gata da festa kkkkk.

Acho que ainda sou muito jovem apesar dos quatro filhos que já tenho, e procuro me mostrar assim, é claro que não vou sair por aí vestida igual a uma adolescente, sei até onde posso ir com isso. Me visto pra mim, mais sempre com respeito à eles, confio sim no gosto delas mais alguns estilos de roupas eu vejo que não se adequam a minha idade e prefiro não usa-las.

E para vê se vocês concordam comigo, aí vão as imagens de algumas de nossas roupas, nessa montagem tem peças minhas e das minhas filhas, nossos estilos não são bem parecidos?

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Positivo...e a partir daí descubro realmemte o significado da palavra AMOR!!

Olá mamães, hoje passei aqui pra me declarar...me declarar para aquela palavrinha que desejamos tanto ler um dia no nosso teste de gravidez, a palavra é? é? é?...POSITIVO!!! isso mesmo...

Nós meninas, já nascemos com o instinto de sermos mães, somos preparadas pra isso quase que todos os dias, somos ensinadas, somos incentivadas, e esperamos por isso durante muito tempo de nossas vidas.

Enquanto somos crianças ganhamos bonecas, para que já possamos ir treinando, não podemos ver um bebê que já queremos logo carrega-los, já estar no sangue, o desejo quase que incontrolável de nos tornarmos mães. E de longe nem sabemos o que nos espera, podemos até tentar imaginar: aquelas noites sem dormir, os choros intermináveis, a febre sem motivo...mais não chegamos nem perto do que irá realmente acontecer.

Até que crescemos, ganhamos afilhados, sobrinhos, os filhos das amigas...e a vontade de ter o nosso só aumenta!  O sonho de nos tornarmos mães cresce a cada dia!

Começamos a fazer planos, escolher o nome, a imaginar como será o futuro do nosso bebê, como ele será e quando ele virá!!

Enfim...o tão esperado dia do resultado que irá mudar as nossas vidas para sempre chega, vamos busca-lo nervosas, mais, confiantes...e quando abrimos que lemos a palavra POSITIVO, tudo naquele instante muda, o amor nos arrebata de uma tal maneira que chega ser impossível explicar!!

Dali pra frente não seremos jamais a mesma pessoa, faremos outros planos, teremos medo de coisas que jamais tínhamos tido antes, mudaremos nossas vidas por causa daquela palavra, teremos novas ideias...viveremos única e exclusivamente para ela.

A palavra "positivo" naquele exame representa vida, amor, entrega, ela representa o meu filho amado e tão desejado. Dali a alguns meses ele chegará para completar o que faltava em mim. E quem desejou realmente ter um filho sabe exatamente o significado dessa palavra!

E que seja POSITIVO pra você também!!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Projeto mamãe em forma! 7 Minutos

Bem... como já contei pra vocês outro dia aqui no blog estou tentando entrar em forma e ter uma vida saudável com uma dietinha basica e fazendo alguns exercícios.

Estou andando apenas durante uma hora na areia da praia de manhã e bem cedinho enquanto os meninos ainda estão dormindo. Mais eu não estou achando isso o suficiente. Como meu dia é muito corrido, na verdade uma luta, com todas as coisas que tenho que fazer: arrumar e limpar a casa, fazer comida, ensinar a tarefa de casa aos meninos, dar banho neles, levar pra escola...entre outras, enfim, não tenho tempo para academia, eu não vou pagar uma fortuna pra ficar somente uma hora de relógio lá dentro.

Mais não será por esses motivos que deixarei de fazer meus exercícios, para tudo existe uma solução. E eu conversando isso com minha filha Fernanda ela me indicou um aplicativo maravilhoso, que eu estou amando, se chama 7Minutos.

Ele é muito simples e prático de utilizar, e é feito justamente para pessoas como nós, mamães, que temos um dia corrido e quase não temos tempo para nada.

Baixei pelo Play Store e funciona da seguinte maneira: todos os dias ele vai apitar em algum momento e esse apito quer dizer que está na hora de você fazer 30 segundos de alguns exercícios durante sete minutos se por acaso naquela hora que ele chamar você estiver ocupada e não puder fazer, aí então so é marcar para outro horário.

O próprio aplicativo irá lhe dizer quais são os exercícios que terá que fazer. Com uma figura ensinando a forma correta, e se por acaso não entender pode assistir a um vídeo. Ele é todo auto explicativo, muito fácil de usar. E o que é melhor é todo em português.


Nele você ainda encontra uma explicação para que serve cada tipo de exercício, ou seja, se estiver procurando fazer para diminuir a barriga, perna ou bumbum lá eles ensinam qual o melhor, o mais indicado. 

Então mamães não temos mais desculpas para não fazer exercícios e manter a forma, com apenas 7 Minutos do nosso tempo durante o dia vamos movimentar o corpo e ter uma vida um pouco mais saudável e o que é melhor,  podemos fazer dentro de casa e na hora que quisermos ou pudermos, então mãos a obra e vamos lá!!! 

sábado, 24 de outubro de 2015

Os dois lados da moeda:o prazer de amamentar e a decepção de não amamentar!

Vivi os dois lados da moeda na questão amamentação, primeiro com Driele e Fernanda que quase não amamentei, depois com Magninho e Miguel que foram amamentados até os três anos de idade. E posso dizer por experiência própria que a amamentação é a decisão mais acertada que uma mãe pode tomar!

Quando Driele nasceu eu era muito jovem, e por esse motivo (eu imagino) me deixei influenciar e muito pelos outros, aliás, pelos mais velhos, como por exemplo, minha avó e minha sogra. Esse pessoal mais velho não acredita no valor que tem o leite do peito, eles acham muito fraco e que não é o suficiente para sustentar uma criança. A prova disso é que todos os filhos de minha avó praticamente não foram amamentado, partiam logo para o engrossante. E era justamente isso que ela me dizia assim que Driele começava a chorar: "esse leite seu tá fraco, ela está chorando de fome, tem que dá mingau", " sua mãe quando nasceu tomava mingau de farinha de guerra, ela era uma criança gorda, saudável". E de tanto ouvi isso e vê que minha filha não parava de chorar, comecei a dá leite artificial pra ela, me arrependo amargamente até hoje por ter tomado essa decisão.

Quando Fernanda nasceu um ano depois eu já arrependida de ter tirado a amamentação de Driele, decidi que com ela seria diferente...é, mais não foi, começou tudo de novo exatamente igualzinho, ela chorava e minha avó dizia:"leite fraco da engrossante" e lá foi eu cometer o mesmo erro. O que é pior, eu tinha todas as condições de amamenta-las pois, não tive nenhum tipo problema com meu peito, não doía, não estava ferido, parei de dar simplesmente por ouvir aquilo tudo!!

Dez anos depois, lá estava eu grávida novamente, mais já tinha me tornado uma mulher madura, e sabia exatamente o que eu tinha que fazer com meu filho.

Ele nasceu e acreditem não tinha mamadeira, chuca, chupeta, eu decidi nao comprar absolutamente nada que pudesse atrapalhar a minha relação com ele na hora de amamentar. Quando ele veio pra mim que eu decidida coloquei ele no peito pra que ele sulgasse aquele colorosto, me senti mãe, me senti forte e senti que a partir dali ele só largaria o meu peito quando ele quisesse. E assim foi, levei ele pra casa e lá vem todos aqueles comentários novamente, mais nada me faria parar de sentir aquele prazer que estava sentido em amamentar, me sentir ligada, presa à ele, eu era a fonte dá vida, ele dependia de mim, do meu corpo para saciar a fome, a sede, para se acalmar, para se sentir amado!

O tempo foi passando e ele foi ficando gordo como nunca as meninas tinham sido, mas era um gordo saudável, só do meu peito, a pediatra ficava enlouquecida quando eu levava ele para as consultas, me dava os parabéns todas as vezes, e me dizia que eu fiz a escolha certa.

Quando eu toda orgulhosa dizia as pessoas
que ele nem agua bebia não acreditavam e muitas achavam um absurdo aquilo tudo.

Comecei então a notar as diferenças entre amamentar e não amamentar. Meu filho não ficava doente nunca, era um menino saudável, ja com Driele e Fernanda me lembro sempre de estar correndo nas emergências de hospitais e de muitos antibióticos, outra grande diferença também era na hora de sair, com as meninas, meu Deus, parecia que ia viajar, tinha que levar, mamadeiras, caixa de mamadeiras, papeiro, lata de leite, lata de engrossante, isso pra passar o dia, se fosse um passeio simples no shopping por exemplo, tinha que levar mamadeiras ja preparadas e quentes para conservar o mingau, ai na hora de dá tinha que esfriar e deixar na temperatura certa, era um sufocooooo!!! Com Magninho não precisava de absolutamente nada disso, só a sacolinha com umas fraldas, umas roupinhas, babador e pronto, a alimentação dele já estava pronta e na temperatura certa, bastava achar um lugar pra sentar, tirar o peito e acabou!!!! Que maravilhaaaaaa!!!

Quando Magninho fez 03 anos fiquei grávida de Miguel, e acreditem ele ainda mamava e não parou não, mamou ainda durante algum tempo durante minha gravidez e ele só parou quando ele bem quis. As pessoas diziam que ia fazer mal para o bebê mais não fez não,  Miguel nasceu com 3, 970kg as enfermeiras chamavam ele de bebê gig.

O prazer de amamentar Magninho foi tão grande que quando Miguel nasceu fiz exatamente igual. Ele mamou até três anos também, a pediatra já tinha me dito que eu já podia parar, que eu ja tinha feito meu papel e muito bem, que aquele leite já não tinha nenhum benefício para ele!!

Mais na hora de tirar foi um sofrimento, não sei quem sofreu mais eu ou ele. Já tinha ouvido falar no desmame e ja estava imaginado quando chegasse a minha vez, sabia que seria dolorosa essa separação. E quando chegou a hora eu pude constatar tudo isso. Comecei a tentar de varias formas mais o que seu certo e menos sofrido foi colocar um esparadrapo no peito e quando ele pedia eu mostrava e dizia que estava dodói, no início ele alisava, beijava, mais quando a vontade de mamar começou a aperter ele chorava muiapertar mais ainda. O meu peito ficava cheio de leite, empedrava, aí eu tinha que ir pra pia do banheiro e espremer, eu chorava muito fazendo isso, mais não de dor de física e sim uma dor na alma.

Não existe um prazer maior que
amamentar um filho, poder alimenta-lo, saciar sua sede, amamentação é um gesto de amor é uma prova de amor, é dedicação é entrega é vida. Se tivesse outro filho hoje faria tudo de novo, me entregaria de corpo e alma pra ele assim como fiz pra Magninho e Miguel!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Rotina

Sempre ouço algumas pessoas reclamando que os filhos dormem tarde que não obedecem a rotina, que não sabem mas o que fazer, que já estam cansadas e etc... Pois digo uma coisa pra vocês, nunca tive esse tipo de problema, com nenhum deles. Sempre estipulei uma rotina, até mesmo sem perceber e sem que eles percebam.

Quando eles acordam é hora do café, depois a tarefa da escola,  e ai sim podem brincar, dentro de casa (eles não descem pela manhã) quando dá 11:30 é hora do banho, quando saem do banho hora do almoço, ai se arrumam para ir pra escola. Quando eles chegam da escola fico com eles lá embaixo no play até às 19:00, aí então subo com dou o banho a janta e vamos para o quarto, ligo a TV e fico com eles assistindo desenhos, até que eles pegam no sono. Isso eu faço todos os dias na mesma hora e na mesma ordem, eu não impus isso pra eles, simplesmente já acontece naturalmente e acho que é ai que está o segredo. Eles já sabem tudo que vai acontecer, já funciona no automático!

Eu já percebi que quando eu quero estipular uma nova rotina, se eu avisar antes a maneira que ela será, eles aceitam com mas facilidade, nunca digo em cima da hora, por exemplo, fim de semana, não tenho uma rotina a seguir, então se estou com eles na rua ou qualquer outro lugar ou até fazendo alguma atividade, que eu vejo que já esta na hora de acabar eu aviso um tempo antes, digo pra eles quantos minutos ainda vamos ficar fazendo aquilo e mando que eles aproveitem pois, falta pouco para acabar! Comigo isso funciona muito, acredito que seja por conta do aviso e também porque não adianta eles me pedirem pra ficar por mais alguns minutos, aliás, eles nem me pedem mas pois, já sabem que eu não fico.

A minha opinião é que rotina não se impõe, ela simplesmente acontece, naturalmente, sem que eles percebam, assim se torna mas fácil, pelo menos na minha casa é assim, eles seguem tudo direitinho sem reclamar, sem fazer birra, tranquilamente.
Quanto mas natural pareça mas eles vão aceitar.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Projeto mamãe em forma!!

De um tempo pra cá estou vendo várias pessoas olharem pra mim e dizer: " nossa como você engordou", e isso está acontecendo com muita frequência, então comecei a ficar preucupada, pois, tenho 37 anos e a partir de agora pra emagrecer é mas difícil.

Na verdade, eu não estou tão gorda assim, eu estou barriguda, é claro que tem umas gordurinhas a mais só que no meu caso que não sou do tipo mulherão, quando perco um pesinho fico sem perna, sem bumbum, fico uma " tripinha" ai não dá!!! Então a minha intenção é perder barriga, e ganhar massa muscular.

Então comecei hoje meu projeto, nada de academia, vou andar aqui na orla, fazer alguns exercícios na areia da praia, não viu exagerar, vou mudar minha alimentação, nada de dietas radicais. É claro que vou com muita cautela, não vou forçar e nem ultrapassar os limites do meu corpo, vou fazer tudo com muita responsabilide.

No decorrer desse tempo vou postando aqui a minha alimentação, os exercícios que estou fazendo e principalmente a minha evolução!!!

Tô focada, animada, e muito determinada...vou mostrar pra vocês que pra entrar em forma basta ter força de vontade!!!

Afinal não é porque sou mãe de quatro filhos que tenho que me entregar, e esquecer de mim!!! Tô viva, sou bonita, jovem e quero me sentir bem comigo mesma!!

E ai se animou?? Vamos lá???

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Dividindo atenções

Cheguei da maternidade com Fernanda no dia em que Driele estava fazendo um aninho, ela mal sabia andar e quando me viu abriu logo os bracinhos para que eu a carregasse, só que eu infelizmente não podia, eu queria mais não podia, estava operada...por mas que explicasse ela não entenderia, ela olhava pra mim, me via com um bebê no colo mas porque eu não a carregava? eu chorava muito, e confesso a vocês que por algumas vezes quando ninguém estava olhando a pegava no colo!!!

Eu tinha pena dela por não poder carrega-la, mas a minha preucupação maior era que tipo de sentimento ela teria por aquele bebê? por isso tudo que fazia com Fernanda explicava pra ela, dizia que tudo aquilo fiz com ela também, quando ela era um bebezinho...ela me olhava atentamente parecia até que estava entendendo.

Nunca proibir que ela se aproximasse da irmã, sempre deixei que ela fizesse carinho, beijasse, e muitas vezes fingia que colocava Fernanda no colo dela para ela segurar.Sempre pedindo que ela me "ajudasse", pegar uma fralda, passar o perfume, alguma coisa bem fácil pra ela ter o contato com a irmã junto comigo! Não deixei de fazer nada pra Driele, dava o mingau, o banho e colocava pra dormir, com isso evitei que ela sentisse ciúme da irmã e continuei dando a atenção que ela precisava.

Quando tive Magninho, Driele estava com 10 anos e Fernanda com 09, agir da mesma maneira, sempre explicando: " quando vocês eram pequenas eu fazia a mesma coisa com vocês", e da mesma maneira pedia que elas me ajudassem com ele...e assim foi com o Miguel! Sempre quis eles muito próximos uns dos outros.

Me dividi em mil para dar atenção a todos na mesma proporção, mas é claro que sempre o bebê da vez era o que precisava mas de mim, só que eu tinha muito medo que eles achassem que eu gostava mais de um do que o outro, por isso fazia todo o esforço possível para que nenhum deixasse de me ter por perto.E até hoje me divido pra que todos tenham a mesma atenção, mas mesmo com todo esse esforço acreditem eu ainda ouço: " você gosta mais dele do que de mim".

Nunca comprei uma bala pra um e não comprar pra o outro (mesmo hoje que as meninas estão grandes), quantas vezes estou na rua vejo alguma coisa que me lembre um deles, bate aquela vontade de comprar mais ai desisto, não posso chegar em casa com presente pra um, e os outros?

Evito o maximooooo fazer comparações, jamais digo: "olha como seu irmão faz melhor que você", " seu irmão sabe mais que você", " seu irmão de mais inteligente que você", se um deles é melhor que o outro em alguma coisa, incentivo para que aquele que não é tão bom se esforce mais, para que consiga também, ou mostro que ele é bom com outras coisas!!

Talvez por causa dessas coisas que eles sejam tão unidos assim,  não precisam brigar por atenção, apesar de me virar em mil como já disse, dou ou pelo menos tento dá a mesma atenção a todos, de vez em quando pinta um ciuminho, mas nada demais, nada que uma boa conversa não resolva!!

Não sou a mãe perfeita apenas o instinto me leva a agir assim, por enquanto está dando certo, e assim vou eu com os quatro!!!

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Bexigas nunca mais!!!!!!

Gente, assisti a reportagem do Fantástico esse domingo, sobre a criança que engoliu uma bexiga e quase morre, eu tinha acabado de comemorar o aniversário de meu filho (como eu já havia contado aqui pra vocês) a sala estava cheia delas, me levantei assustada na mesma hora e dei fim em todas, nunca tinha pensado que elas ofereciam tanto perigo assim, e vou dizer uma coisa pra vocês, eu morro de medo de coisinhas pequenas que as crianças possam colocar na boca, sempre tive o maior cuidado com isso, falo em relação a brinquedos e a coisas de comer, tipo: balas, jujubas, pirulito de bola nem pensar!!! até a uva eu partia no meio pra dá pra eles. Mas as crianças são rápidas elas parecem que cegam a gente, e até coisas que pra nós parecem inofensivas se tornam um perigo na mão delas!!!
Uma vez meu filho engoliu uma pilha de relógio que vinha em um carrinho, ele conseguiu desparafusar e tirar a pilha, ele não ficou engasgado mas precisou fazer duas endoscopias com anestesia geral pra tentar tirar, em nenhuma das duas os médicos conseguiram, eu só fazia chorar de angústia e medo, pois a pilha poderia estourar a qualquer momento, depois de 24 horas de sofrimento, decidiram fazer uma lavagem e graças a Deus a pilha saiu!!!
A gente se preocupa, protege, tira tudo que possa machuca-los do alcance deles e mesmo assim parece que não é o suficiente. Por isso que não podemos facilitar hora nenhuma, temos que ficar com olhos bem abertos pra eles.
Nos aniversários ma minha casa não dou bala dura, pirulito redondo, chicletes, nada que venha enfiado em palitos, mas nuncaaaa imaginei que uma bexiga oferecesse tanto perigo. Daqui pra frente às festas na minha casa não terá mas nenhuma bola de soprar!!!

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Educar, tarefa difícil!

Se você não está tendo trabalho com a educação de seu filho, tem alguma coisa errada, pelo menos é assim que eu penso. Educar não é nada fácil, dá trabalho, requer tempo e muita paciência.
Pra mim, o maior desafio na hora da educação é dizer e manter o NÃO, as nossas crianças sabem muito bem o que fazer para mudarmos de ideia, para que aquele não se transforme em sim, e é justamente nessa hora que temos que ser firmes e manter o NÃO.
Eles testam a nossa paciência, querem ver até onde conseguem ir, muitas vezes até nos desafiam, temos que está atentos pra mostrar a eles que quem manda somos nós! Eles gritam, e se esperneiam numa tentativa de conseguirem o que querem, e é justamente nessa hora que não devemos ceder de forma nenhuma. Eles podem repetir a cena uma duas ou três vezes mas se nao cedermos logo iram perceber que de nada adianta gritar e espernear.
O diálogo é um dos mas importantes métodos de educar. Uma conversa com paciência e amor pode evitar essas birras!
Com meus filhos faço dessa forma, tento conversar e explicar.
Não sou adepta as palmadas, acho que um castigo é mas eficaz, sempre tiro aquilo que eles mas gostam: vídeo game, celular, bicicleta ou qualquer outra coisa.
Aqui em casa existem algumas regras que eles já sabem quais são, tipo: horário de estudar, tomar banho, jogar vídeo game, assistir TV, com essas regras se cria uma rotina e evitam birras e malcriaçõs, pois eles já sabem o que tem que fazer, não preciso ficar atrás mandando, brigando para que façam isso ou aquilo.
Não é fácil, é cansativo, é chato, mas quando vemos o resultado daquilo que ensinamos pra eles, tudo se torna válido, hoje tenho duas filhas (uma de 18 e 17 anos) elas me ajudam com os irmãos, cobram as tarefas de casa, o respeito um com o, obediência, eu vejo elas falando igualzinho a mim, ainda não são seus filhos mas vejo que quando chegar a hora delas, elas estaram prontas pra educar seus filhos. Não foi fácil mas eu acho que consegui!!

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Meninos X Meninas

Gente, eu estou sentindo algumas diferenças entre ser mãe de meninas e ser mãe de meninos, falo em relação a tudo, desde a hora de comprar as roupinhas, até questão de educar mesmo. Por exemplo, quando saía pra comprar alguma roupa pra Driele e Fernanda demorava horassss escolhendo, eram tantos modelos que eu ficava maluca!!. Quando vou comprar roupa pra os meninos sou tão rápida, é tudo muito básico, meninos são práticos, uma bermuda uma camisa de manga ou sem manga (dependendo da ocasião), um tênis ou um sapato e pra fazer um charme um boné, tá pronto.
Outra coisa que sinto diferença é a forma que eduquei as meninas e a forma que educo eles. Sinto que com elas fui mas maleável, fui mais flexível, com eles não, me sinto as vezes uma general, quero que eles andem na linha mesmooo, ja passei até algumas responsabilidadespra eles, coisas bobas, mas que as meninas da idade deles não faziam, as vezes até me pergunto, "será que estou exagerando?, será que tem que ser assim?," realmente não sei, mas com certeza pelo fato deles serem meninos, faço dessa forma, acho que a vida cobra bem mais dos homens do que das mulheres.
Outra diferença, é que eles tem um instinto de proteger, por exemplo: se visto uma roupa que ele acha que esta curta, com certeza ele vai falar!  (nesse caso Magninho que já é um pouco mas velho), acreditem...ele só tem 08 anos e já demonstra esse tipo de preocupação, acho tão bonitinho rsrsrs.
Mais uma coisa, é maneira que eles usam pra expressar o que sentem, são mais diretos, sem rodeios, sem muito blá, blá, blá...São rápidos e diretos: " te amo mãe" e pronto, são carinhosos sim da maneira meninos de ser!!!
A única coisa que não vejo diferença é o amor que sinto por eles, isso é igualzinho, um amor que me arrebata e que me faz ser capaz de tudo, tudo, por eles.
Tudo pelos quatro!!

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Quando eles brigam...

Gente,  pra mim a parte mais difícil da minha relação com meus filhos é quando eles brigam...aff, que nervoso, e é um:" Mãe ele começou primeiro", ai o outro: " Mãe ele estava me pirraçando", nossa que agonia, que confusão e o pior que muitas vezes a briga começa entre dois, mais ai, aquele que não tinha nada a ver com a história tem que dá um pitaco na briga do outro...pronto acabou com tudo, se transforma em uma confusão generalizada, que pra colocar ordem de novo não é brinquedo não!!!
Meu método eles já conhecem, dou o aviso: "PAREM ou vão ficar de castigo" e vocês acham que isso é o suficiente? , claro que não, aí então tomo uma atitude, já que, não ouviram a minha ordem, coloco um pra pedir desculpas ao outro, faço com que se abracem e digam que se amam e depois, todo mundo de castigo, fica de castigo quem começou, quem revidou e quem se meteu.
Driele e Fermada quando brigam com os meninos, que são bem menores que elas, parece que ficam da mesma idade que eles, é incrível!!! já disse que vou filmar e mostrar pra elas depois.
Sei que isso é natural, irmãos brigam mesmo, mais é claro que eu não posso permitir, mostro pra eles como é difícil ser filha única(como eu) e não ter alguém pra contar certas horas, digo que eles sempre tem que ser unidos, companheiros, e que temos que agradecer a Deus por termos uma família assim tão grande (essas coisas eu falo sempreeee não é só na hora da briga nao).
Agora vejam só...na mesma hora que a briga acaba ja estão brincando um com o outro, pintando o sete, eles se amam muitoooo...
Acho que relação entre irmãos é essa mesmo, brigam, brincam, são cúmplices, amigos. É claro que na hora da confusão temos que agir e mostrar que isso nao é certo.
Sou filha única, não sei qual sentimento de ter irmãos, mais vendo a relação de meus filhos, imagino que esse é um sentimento puro, verdadeiro e fiel!

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Vamos ter uma festa!!

Oi genteeee... meu caçulinha hoje completa 05 aninhos, êbaaaa, isso quer dizer que teremos festa, bolo e guaraná muitos doces pra vocês...ops, me empolguei!!
Estou aqui, as voltas com a organização da festa, nada muito grande, um bolinho, em casa mesmo, pra parentes, aderentes, amiguinhos e quem mais chegar!!! Mais mesmo assim é um trabalho danado, toda hora a gente lembra de alguma coisa ou inventa mais alguma coisa, e haja dinheiro!!! rsrsrs
O tema será, Aviões, da Disney, ele mesmo escolheu, pra falar a verdade tentei até tirar ele de cabeça, mas, não teve jeito,(cinco anos e já com uma personalidade incriveeeelll!!!).
Estou com algumas ideias de decoração, bem simples e baratas para que a festa não saía muito cara (afinal em tempos de crise temos que economizar, e muito!), acho que vai ficar tudo bem bonito e colororido, pra mim festa de crianca tem que ser assim, muita cor e capricho na decoração.
Vou colocar aqueles painéis que compramos no mercado, aí encomendei uns cupcakes personalizados e bem coloridos (que vi da Internet), vou fazer uns doces em casa mesmo, muita bola colorida, e um bolo bem bonito (que já encomendei), até porque ele é o "personagem" principal na decoração, contratei um pula-pula eeeee prontooooo!!
Então é isso...é aquele corre-corre, e compra dali, e gasta daqui, mas quando tudo ficar tudo pronto, vamos ver a felicidade estampada nos olhos dele, aí é aquela sensação de pura satisfação...pode até ser um bolinho mesmo, assim como estou fazendo, mais, se estiver tudo arrumadinho, bem colorido, se for feito com capricho, eles amam e se divertem, e muito, pra eles nao importa o tamanho da festa eles gostam do mesmo jeito!!! Quem faz questão de festa grande somos nós, adultos, eles...eles querem é se divertir!!!
Olha ele aí meu caçulinha lindo tirando onda com óculos escuro!!

domingo, 27 de setembro de 2015

Cabelos rebeldes nunca mais!!!!

Oiiiii, olha só, deixe eu falar uma coisa pra vocês, muita gente acha que porque eu tenho quatro filhos e vivo numa correria doida esqueço de me cuidar, essas pessoas estam enganadas!!!, amo me arrumar, me maquiar - aliás faço questão disso - amo comprar coisinhas, amo ser mulher, é isso mesmo, eu não sou apenas mãe, antes de tudo sou mulher! e vou contar uma coisa pra vocês, ultimamente estava passando por um dilemaaaaaa com meu cabelo, ele estava numa revolta só...fazia de tudoooo pra vê se conseguia com que ele voltasse ao normal (liso), massagens, cremes, hidratações, tudo que podia fazer em casa eu fazia, porque sinceramente meninas eu não tenho a menorrrrr paciência pra salão, aliás, nem tempo (mais nem por isso deixo de fazer!), se eu quero ficar bonita filha, tenho que fazer tudo em casa, é isso, em casaaaa!!! me viro nos trinta mesmo, no caso do meu cabelo, fiz vários testes com várias marcas de shampoo, geralmente comprava os shampoos mais caros ou importados pra vê se tinha alguma solução, e nadaaaaaaaa, segui aquela velha mania de achar que tudo que é mais caro é o melhor (nem sempre), até que, ontem fui no mercado, chega de produtos caros e importados, ja tinha testado tudo e nenhum deu o resultado que eu queria. Cheguei na frente da prateleira de shampoos (detalhe, sem filhos, precisava de concentração) comecei a ler rótulos, por rótulos, gente, fiquei horassssss fazendo isso, é sério, estava disposta a dar um jeito no meu cabelo que estava demais!! Até queeee...encontrei o que eu achei que faria algum tipo de milagre, porque, como ja disse, eu não tenho tempo de ir ao salão, presciso de algo prático e de um resultado imediato, então comprei logo a linha toda, mais acho que o Santo milagroso foi esse:
Coloquei até uns frus-fris nele pra sair bonito na foto...afinal ele mereceeeeeee.Valeu o tempo que passei em pé lendo os rótulos, pois acertei em cheio!!
Vejam ai minhas fotos do antes e do depois e vejam a diferença...ele se acalmou mais com certeza!!!!tô tão feliz...me sentindo Glória Pires kkkkk.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Meus meninos...

Foi uma surpresa quando descobrir que estava grávida de Magninho(meu terceiro filho) na verdade um susto,um grande susto, cheguei a entrar em pânico mas nunca e em nenhum momento pensei em fazer qualquer tipo de besteira contra meu filho...quem é mãe sabe que a partir do momento que descobrimos que estamos esperando um filho já passamos a amar,e amar muito!!
Pois bem...o meu desespero maior(vou contar agora pra vocês)era o seguinte:eu conhecia o pai da criança a pouco tempo,por exemplo, Driele e Fernanda nunca tinham visto ele, até sabiam que eu estava namorando mas não conheciam,ninguém da minha família conhecia,(apesar de que eu nunca fui namoradeira e os poucos namorados que tive não saía mostrando pra todo mundo,e tinha medo porque tinha duas filhas entrando na adolescência,não podia dá esse tipo de exemplo),por isso tudo, fiquei mas desesperada ainda,imaginem eu ia chegar em casa apresentar meu namorado e ainda dizer: "estou grávida!" ,realmente não dava...mais eu não tive escolha,contei logo pra Driele e Fernanda ,elas amaram a novidade!!! rsrsrs, ai então contei pra minha família...todo mundo se assustou e tal,mas...
Nunca fui morar com o pai dele,eu não quis por causa das meninas ,então ,ficamos onde estávamos...meu filho nasceu no dia 27/07/07,lindo,grande e cabeludo,me apaixonei me entreguei pra aquele novo amor,meu bebê,meu Magninho,continuei com o pai dele,mais daquele jeito,ele lá e cá até que...Depois de três anos a vida me fez outra surpresa,mais um menino,Miguel,meu caçulinha...
Os quatro se amam tanto...brigam,mais se amam,as meninas são loucas pelos irmãos,e eles poucos por elas, e eu louca pelos quatro!!!
Hoje vivo com meus quatro filhos e só,basta é o suficiente...vivo pra eles , vivo por eles!!!

Epa...Amigas não, companheiras!!!!

Somos companheríssimas...amigas não, acho que mãe é mãe, amigas são amigas...elas não me escondem nada não(eu acho)quando estão namorando me falam, apesar de que não são namoradeiras, por exemplo,Driele esta namorando com um rapaz já tem um ano e oito meses e ela foi logo me contando: "mãe, tô namorando" meu coração quase sai pela boca, o do pai acho que saiu quando liguei pra ele e contei!!! Pois é , acho que cada coisa em seu lugar apesar de ser ainda jovem tenho que agir como mãe.Quando eu estou namorando com alguém falo pra elas, ai elas me dizem:"Minha mãe mas ele é muito feio!"kkkkkkk, ou então , " Mãe ele é um gato!!!!"...mas tudo tem limite,não precisam saber de mais nada além disso!!! agora porque eu sou a mãe delas preciso saber a respeito de tudo que acontece com elas , mas mesmo assim, tem coisas ou detalhes qua não é necessário saber!!Existe um caminho muito estreito entre privacidade, respeito e confiança...é muito difícil separar, eu tento, eu juro que eu tento e acho que consigo!!
Juntas conseguimos nos divertir como se fôssemos amigas, mas não somos!! cada um no seu espaço, cada um no seu quadrado.Espero que continue assim elas confiando em mim...sim elas confiam em mim!! e por isso confio nelas também!!Sei que as vezes prendo um pouco mas não é porque não confie nelas e sim para protege-las!! Enfim...foi assim que criei, aliás, tô criando, acho que está dando certo, tomaraaaaa!!!!!

Somos companheiras, parceiras e principalmente , somos mãe e filhas!!!

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Um pouco sobre como tudo começou!!

Fui mãe aos 18 , que alegria , que medo , que responsabilidade...O nome da minha filha ja havia sido escolhido ,desde quando eu tinha 11 anos , foi assistindo o desenho de He-Man , vi que a namorada de uns dos personagens (Gorpo) se chamava Driele então decidi, esse será o nome da minha filha!e assim que conheci o pai dela (Adriano) ja fui logo avisando: "Se um dia a gente se casar e tiver uma filha o nome dela será Driele!!" ele concordou, meio assustado e sem entender muito, (ele não era nem doido de pensar o contrário)...o tempo passou e junto com ele momentos difíceis, minha mãe descobriu que e estava com câncer de mama, ela lutou durante cinco anos...lutou pela vida,lutou por mim(como ela mesmo me dizia) ,durante esse período vi que ela estava morrendo e por isso tomei uma decisão, chamei Adriano e disse:"Vou dar um neto pra ela antes que ela morra!!" mais uma vez ele concordou comigo, só que infelizmente não conseguimos...ela lutou enquanto pôde,mas no dia 03 de abril de 1996 ela faleceu sem conhecer sua neta...perdi a minha mãe! sou filha unica de mãe solteira, imagine? meu mundo caiu...olhei para os lados e lá estava ele,Adriano,(minha família , minhas tias que foram  muito importantes pra mim naquele momento e em todos na minha vida ate o dia de hoje).Fiquei sem chão, perdida , queria fugir e mas uma vez tomei uma decisão, chamei novamente Adriano e disse: " Vamos embora desse país, vamos morar no Canadá" , e novamente ele aceitou, compramos as passagens, roupas de frio e avisamos as nossas famílias (que não queriam aceitar) marcamos a data da viagem!Mas...meu pai ( meu avô que chamo de pai)entrou no meu quarto chorando e disse:"Não vá, perdi sua mãe esse ano e não vou aguentar perder você também". Na mesma hora destir de tudo. Com essa minha nova decisão e  pela primeira vez Adriano foi contra , brigamos , terminamos...sofri muito...um dia nos encontramos e nesse dia fiquei grávida!!! quando descobri avisei pra ele...a felicidade tomou conta de nós...casamos!!!e até que fim ela nasceu...Driele veio junto com a Primavera dia 23 de Setembro de 1997...linda, perfeita!!!  e logo depois, quer dizer menos de um ano depois veio a segunda filha dessa vez deixei que ele escolhesse o nome , torciamos pra que fosse um menino , mas para a nossa surpresa, era outra menina, que nasceu no dia da árvore 21 de Setembro de 1998 , Fernanda foi o nome que ele escolheu!!!
Eu e Adriano namoramos 04 anos e fomos casados durante 02 anos...a separação foi dura mas superei!!
Fiquei com minhas filhas, ele sempre um pai presente.
Onze anos depois conheci uma pessoa e fiquei grávida do meu terceiro filho, Magno, foi um susto , não esperava!! mas aceitei, jamais pensei em fazer alguma coisa contra...ja amava demais pra pensar nisso...so que mais uma surpresa estava por vir, outro menino , Miguel!!
Driele é minha filha mas velha acabou de completar 18 anos, Fernanda acabou de completar 17 anos, Magninho tem 08 e Miguel meu caçulinha tem 05!
Hoje sou feliz com meus quatro filhos, mas ,vou dizer uma coisa, é difícil, é dureza...toda hora uma briga , toda hora uma confusão!!!  Mas eles se amam de verdade !!! e essa é a minha maior satisfação!!!